45 anos da morte do estudante Edson Luís de Lima Souto

Por Maria Carolina Bissoto
Do blog Entre el pasado y el futuro

“Quem cala sobre teu corpo
Consente na tua morte
Talhada a ferro e fogo
Nas profundezas do corte
Que a bala riscou no peito
Quem cala morre contigo
Mais morto que estás agora
Relógio no chão da praça
Batendo, avisando a hora
Que a raiva traçou no tempo
No incêndio repetido
O brilho do teu cabelo”
(Menino – Milton Nascimento)

o corpo de Edson Luís, sendo velado

Hoje completam-se 45 anos da morte do estudante Edson Luís de Lima Souto ocorrida no dia 28 de março de 1968 numa repressão policial no Restaurante Calabouço no Rio de Janeiro.

Edson Luís nasceu em 24 de fevereiro de 1950 em Belém (Pará), vindo de família muito pobre começou seus estudos em sua cidade natal e, posteriormente, mudou-se para o Rio de Janeiro, prosseguindo seus estudos no Instituto Cooperativo de Ensino que funcionava em um anexo do restaurante Calabouço, onde ele almoçava todos os dias.

O estudante foi morto a tiros numa repressão policial para desalojar os estudantes que haviam ocupado o prédio para evitar o seu fechamento. O seu corpo não chegou a ir para o IML, sendo levado para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde foi velado.

No dia de seu enterro, 50 mil pessoas saíram as ruas para protestar pela sua morte, levando cartazes nos quais estava escrito “Mataram um estudante! Podia ser seu filho”. O fato chamou grande atenção da população.

A sua missa de 7º dia levou milhares de pessoas a Igreja da Candelária, e foi reprimida com grande violência. Muitas pessoas ficaram feridas e muitos estudantes foram presos.

A morte do estudante do Edson Luís foi um dos marcos na luta contra a ditadura militar, causando uma grande comoção pública e, em consequência, uma grande mobilização contra o regime militar.

1968 como diria Zuenir Ventura “foi o ano que não acabou”, foi o ano das passeatas, das grandes mobilizações e o ano da radicalização do regime principalmente depois da decretação do Ato Institucional nº 5 em 13 de dezembro. A morte de Edson Luís foi um dos marcos na luta contra a ditadura militar e deve ser lembrada, pois situações de radicalização contra o movimento estudantil não ficaram no passado, são atuais e precisam ser debatidas, entendidas e combatidas.

Anúncios
Esse post foi publicado em blogagem coletiva, posts da 7ª blogagem coletiva e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s